Câncer como primeira causa de morte até 2029 | Dra. Alice e Dra. Gabriela

Estudo do Observatório de Oncologia, do Movimento Todos Juntos Contra o Câncer traz dados sobre a projeção da mortalidade por neoplasias.

Como os óbitos por câncer vêm crescendo a uma velocidade maior que os óbitos por doenças do aparelho circulatório, atualmente principal causa de morte no Brasil, isto quer dizer que num determinado momento, o câncer será a principal causa de morte no país.

De acordo com as projeções, isto deve ocorrer entre 2028 e 2029. Em 2028, 117 pessoas a cada 100 mil habitantes morrerão por doença cardiovascular e outras 114 a cada 100 mil habitantes por câncer. Já em 2029, 113 a cada 100 mil habitantes morrerão por doença cardiovascular e 115 pessoas a cada 100 mil habitantes morrerão por câncer.

Se não houverem medidas efetivas na prevenção e controle do câncer, a partir de 2029, haverá mais brasileiros, independente de sexo ou faixa etária, morrendo por algum tipo de câncer que de doença cardiovascular.

Entre os cânceres de maior mortalidade câncer entre as mulheres, as boas notícias são que a mortalidade por câncer de mama permanecerá estável no Sul e Sudeste. A mortalidade por câncer de colo do útero diminuirá no Sul e Sudeste e permanecerá estável no Nordeste e Centro-Oeste.

A atenção deverá ser para a mortalidade por câncer de mama nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste; por câncer de colo de útero no Norte, que aumentará em até 50%; ao forte crescimento da mortalidade por câncer colorretal em todas as regiões e a mortalidade por câncer de pulmão, sendo a primeira causa de morte por câncer em mulheres.

Entre os homens, a mortalidade por câncer de próstata permanecerá estável no Sul e Sudeste. Haverá queda da mortalidade por câncer de pulmão e estômago no Sul e Sudeste. Para o sexo masculino, a atenção deverá ser para o aumento da mortalidade por câncer de próstata nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste; crescimento também da mortalidade por câncer de pulmão, estômago e câncer colorretal.

Não é possível afirmar se a piora que é projetada nas taxas de mortalidade é resultado da falta de diagnóstico, do diagnóstico tardio, ou das dificuldades de acesso ao tratamento enfrentadas pelos pacientes, mas é fato que muitos tipos de cânceres são preveníveis e que muitos outros se diagnosticados precocemente são altamente curáveis. Logo, a conscientização para a prevenção e mudança de hábitos de vida, mais uma vez, é a alternativa mais efetiva e duradoura.

COMPARTILHE ESSE POST

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

sobre nós

Assine para ficar por dentro das novidades